×
Paulo Eduardo Nunes Campelo - Doctoralia.com.br

Blog

Bypass x Sleeve - Qual a diferença?

 Essa é uma das dúvidas mais frequentes do paciente no momento da definição da melhor técnica a ser escolhida. Para tomar a decisão, é necessário entender as diferenças entre as duas principais técnicas de cirurgia bariátrica realizadas no Brasil.

Bypass Gástrico em Y de Roux
Também é conhecida como cirurgia de Fobi-Capella, em homenagem aos cirurgiões que contribuíram para a técnica. O Bypass é uma cirurgia que reduz o tamanho do estômago para um reservatório que fica com 40ml a 50ml de volume. Realiza-se uma divisão do intestino a cerca de 80cm a 100cm do início do intestino. Assim, é criada uma alça bilio-pancreática e uma alça alimentar. A alça alimentar é anastomosada (conectada) ao estômago que foi reduzido e a alça bilio-pancreática é anastomosada a alça alimentar, mas a 120cm.
Realizando esses dois passos, é feita a redução do estômago e o desvio no intestino. Isso promove uma alteração positiva em uma série de hormônios intestinais favorecendo a saciedade e diminuição do apetite, o que leva a perda de peso e controle de várias comorbidades.

Gastrectomia Vertical (Sleeve)
Refere-se a técnica em que o estômago é reduzido para um formato de tubo fino, geralmente moldado por uma sonda que fica dentro do estômago durante a cirurgia. O volume que o estômago fica é, aproximadamente, 20% do estômago normal.
Retira-se a grande curvatura, parte do corpo e do fundo do estômago, causando também alteração de hormônios que geravam a fome. Assim, o paciente consegue se sentir satisfeito mais rápido, já que o novo estômago fica com volume de 80ml a 100ml.

Indicação
Ambos os procedimentos são extremamente seguros, realizados por vídeolaparoscopia, têm grampeamentos e são aprovados pelo Conselho Federal de Medicina e regulamentados para serem oferecidos aos pacientes de planos de saúde.
A indicação de qual deve ser o procedimento escolhido vem de acordo com o perfil do paciente. Mas, tanto o Bypass quanto o Sleeve reduzem a fome, melhoram a saciedade e registram maior percentual de perda de peso em relação aos demais planos propostos de tratamento para a obesidade.