Hipertensão: a doença que atinge 70% dos obesos no Brasil

Pressão alta é uma condição silenciosamente perigosa. Às vésperas do Dia de Prevenção e Combate à Hipertensão, 26 de abril, os números se mostram alarmantes. De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a patologia é responsável por 80% dos derrames, 40% dos infartos e 25% dos casos de insuficiência renal terminal no Brasil. Segundo o órgão, pelo menos 25% dos adultos brasileiros sofrem com a doença, atingindo índice de 60% entre a população acima de 60 anos. No caso de crianças e adolescentes, a porcentagem é 5%. O quadro é ainda mais grave para pessoas obesas. Segundo estimativas do Ministério da Saúde, 70% dos homens e 61% das mulheres com a doença, têm pressão alta.

O que é?

O quadro de hipertensão é constituído por uma pressão arterial igual ou maior que 14 por 9. Tais números representam a força exercida pelo sangue ao passar pelas veias e artérias do indivíduo. Uma pressão exacerbada machuca a fina e delicada parede dos vasos, endurecendo-os e dificultando o processo de circulação sanguínea. Além disso, a pressão elevada pode ser originária de outros fatores, como acúmulo de gordura nas veias e artérias.

Quando negligenciada, a doença causa o rompimento dos vasos sanguíneos, processo responsável por originar infartos, derrames cerebrais e até paralisação total dos rins. Perda da visão, demência e morte súbita também são outras possíveis consequências da hipertensão.

Quais são as causas?

Não existe uma causa certa para a origem da hipertensão; os fatores são variados. O principal causador da doença é o estreitamento dos vasos, mas aspectos como histórico familiar, tabagismo, obesidade, diabetes, excesso de bebida alcoólica e sedentarismo influenciam diretamente no aumento da pressão. Além disso, o estresse é um elemento extremamente significativo no desenvolvimento de hipertensão.

Sintomas, diagnóstico e tratamento

A hipertensão é uma doença que surge discretamente. Os sintomas, dor na nuca, cansaço, tontura, visão embaçada e sangramento no nariz, além de náusea e vômitos em casos mais avançados, muitas vezes não se manifestam o suficiente para o reconhecimento rápido do quadro. Dessa forma, o diagnóstico da hipertensão costuma ocorrer em um estágio mais avançado, prejudicando a eficiência do tratamento médico. Na ocasião de qualquer suspeita, um médico deve ser consultado. Caso falte sinais característicos do quadro, o profissional pode utilizar exames laboratoriais para detectar a hipertensão.

Os hipertensos devem procurar atendimento especializado a cada seis meses. As crianças nesse quadro também devem ser acompanhadas pelos pediatras.

Prevenção

A prática diária de exercícios físicos, juntamente a uma alimentação saudável e o controle do peso, evitando a obesidade, são fundamentais na luta contra a hipertensão. Além disso, é necessário evitar o consumo de álcool, sal, cigarro e também esquivar-se do estresse e realizar check-up todo ano.

Confira também
Qual a relação entre obesidade e hipertensão arterial?
- Indicações para a realização da cirurgia bariátrica